quarta-feira, janeiro 17, 2018

Vidas que Passam - Alviana Tzovenos





Velho Ano embarcando
. . . sabor de caricias já mortas.

Novo Ano cantando
. . . ilusão de ofertas tão mornas.

Novo Ano a nascer
é uma estrela amanhecendo . . .

Velho Ano a morrer
é um pássaro fenecendo . . .

Anos brotando
Anos partindo,
. . . madrigais floreando
. . . barcos fugindo

Novo Ano, Velho Ano
. . . janelas de vidas
. . . folhas secas . . . repertidas.

Velho é o Ano em que novo
sorriu numa noite assim . . .
ANO NOVO - és para mim
aquele ANO VELHO – o mesmo sem fim!



Alviana Tzovenos
In: Buscas de Infinitos

Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo