domingo, 29 de dezembro de 2019

Coragem - Padre Fábio de Melo





Tens o dom de ver estradas
Onde eu vejo o fim
Me convences quando falas
Não é bem assim
Se me esqueço, me recordas
Se não sei, me ensinas
E se perco a direcção
Vens me encontrar

Tens o dom de ouvir segredos
Mesmo se me calo
E se falo me escutas
Queres compreender
Se pela força da distância
Tu te ausentas
Pelo poder que há na saudade
Voltarás

Quando a solidão doeu em mim
Quando meu passado não passou por mim
Quando eu não soube compreender a vida
Tu vieste compreender por mim

Quando os meus olhos não podiam ver
Tua mão segura me ajudou a andar
Quando eu não tinha mais amor no peito
Teu amor me ajudou a amar

Quando o meu sonho vi desmoronar
Me trouxeste outros pra recomeçar
Quando me esqueci que era alguém na vida
Teu amor veio me relembrar

Que Deus me ama, que não estou só
Que Deus cuida de mim
Quando fala pela tua voz
Que me diz: Coragem

Que Deus me ama, que não estou só
Que Deus cuida de mim
Quando fala pela tua voz

Que me diz: Coragem

Padre Fábio de Melo

 

sábado, 21 de dezembro de 2019

Natal - Poema de Fernando Pessoa




Natal... Na província neva.
Nos lares aconchegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo,
Como a família é verdade !
Meu pensamento é profundo,
Estou só e sonho saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei !



Fernando Pessoa

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

O Sino






Ó sino da minha aldeia,
Dolente na tarde calma,
Cada tua badalada
Soa dentro da minha alma.

E é tão lento o teu soar,
Tão como triste da vida,
Que já a primeira pancada
Tem o som de repetida.

Por mais que me tanjas perto,
Quando passo, sempre errante,
És para mim como um sonho,
Soas-me na alma distante.

A cada pancada tua,
Vibrante no céu aberto,
Sinto mais longe o passado,
Sinto a saudade mais perto.


Fernando Pessoa


domingo, 1 de dezembro de 2019

Miraculosa Rainha dos Céus




Nossa Senhora Mãe de Jesus,
Dá-nos a graça da Tua luz.
Virgem Maria, divina flor,
Dá-nos a graça do Teu amor.

Miraculosa, Rainha do céu,  
Sob o Teu manto tecido de luz.
Faz com que a guerra se acabe na terra,
Haja entre os homens a paz de Jesus.

Se em Teu regaço Bendita Mãe,
Toda a amargura remédio tem.
As nossas almas pedem que vás,
Junto da guerra fazer a paz.

Pelas crianças flores em botão,
Pelos velhinhos sem lar nem pão,
Pelos soldados qu´a guerra vão,
Senhora escuta nossa oração.


Cântico Religioso




Topo