quarta-feira, maio 17, 2017

Humildade versus Orgulho

Você já deve ter ouvido muitas vezes a palavra humildade, não é mesmo?
Essa palavra é muito usada, mas nem todas as pessoas conseguem entender o seu verdadeiro significado.
O termo humildade vem de húmus, palavra de origem latina que quer dizer terra fértil, rica em nutrientes e preparada para receber a semente.
Assim, uma pessoa humilde está sempre disposta a aprender e deixar brotar no solo fértil da sua alma, a boa semente.
A verdadeira humildade é firme, segura, sóbria, e jamais compartilha com a hipocrisia ou com a pieguice.
A humildade é a mais nobre de todas as virtudes pois somente ela predispõe o seu portador, à sabedoria real.
O contrário de humildade é orgulho, porque o orgulhoso nega tudo o que a humildade defende.
O orgulhoso é soberbo, julga-se superior e esconde-se por trás da falsa humildade ou da tola vaidade. 

 Alguns exemplos talvez tornem mais claras as nossas reflexões.
Quando, por exemplo, uma pessoa humilde comete um erro, diz: "eu me equivoquei", pois sua intenção é de aprender, de crescer. Mas quando uma pessoa orgulhosa comete um erro, diz: "não foi minha culpa", porque se acha acima de qualquer suspeita. 
A pessoa humilde trabalha mais que a orgulhosa e por essa razão tem mais tempo.
Uma pessoa orgulhosa está sempre "muito ocupada" para fazer o que é necessário. A pessoa humilde enfrenta qualquer dificuldade e sempre vence os problemas.
A pessoa orgulhosa dá desculpas, mas não dá conta das suas obrigações e pendências. Uma pessoa humilde se compromete e realiza.
Uma pessoa orgulhosa se acha perfeita. A pessoa humilde diz: "eu sou bom, porém não tão bom como eu gostaria de ser". 

 A pessoa humilde respeita aqueles que lhe são superiores e trata de aprender algo com todos. A orgulhosa resiste àqueles que lhe são superiores e trata de pôr-lhes defeitos.
O humilde sempre faz algo mais, além da sua obrigação. O orgulhoso não colabora, e sempre diz: "eu faço o meu trabalho".
Uma pessoa humilde diz: "deve haver uma maneira melhor para fazer isto, e eu vou descobrir". A pessoa orgulhosa afirma: "sempre fiz assim e não vou mudar meu estilo".
A pessoa humilde compartilha suas experiências com colegas e amigos, o orgulhoso as guarda para si mesmo, porque teme a concorrência.
A pessoa orgulhosa não aceita críticas, a humilde está sempre disposta a ouvir todas as opiniões e a reter as melhores. 

Quem é humilde cresce sempre, quem é orgulhoso fica estagnado, iludido na falsa posição de superioridade.
O orgulhoso se diz céptico, por achar que não pode haver nada no universo que ele desconheça, o humilde reverencia ao criador, todos os dias, porque sabe que há muitas verdades que ainda desconhece.
Uma pessoa humilde defende as idéias que julga nobres, sem se importar de quem elas venham. A pessoa orgulhosa defende sempre suas idéias, não porque acredite nelas, mas porque são suas.
Enfim, como se pode perceber, o orgulho é grilhão que impede a evolução das criaturas, a humildade é chave que abre as portas da perfeição. 
Você sabe por quê o mar é tão grande? Tão imenso? Tão poderoso? 



É porque foi humilde o bastante para colocar-se alguns centímetros abaixo de todos os rios.

Sabendo receber, tornou-se grande. Se quisesse ser o primeiro, se quisesse ficar acima de todos os rios, não seria mar, seria uma ilha. E certamente estaria isolado.

Texto do SITE: Momento deReflexão
 

segunda-feira, maio 15, 2017

Sonhando ....




"Os que sonham de dia são conscientes de muitas coisas que escapam aqueles que sonham apenas à noite." (Edgar A. Poe)





"Os sonhos são ilustrações... do livro que sua alma está escrevendo sobre você." (Marsha Norman)





"Há quem diga que todas as noites são de sonhos. Más há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isso não tem importância. O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado. (William Shakespeare)




"Você bloqueia seu sonho quando você permite que seu medo fique maior do que a sua fé." (Mary Manin Morrissey)




"Se houvesse sonhos para vender, que sonho comprarias?"
(Thomas L. Beddoes)

Gosto ....




Há coisas tão simples e que me deixam tão bem.  Por vezes os meus sentidos transportam-me suavemente numa onde de tranquilidade. Abre-se o livro das memórias e o cheirar, o sentir o ver ou o ouvir, dependendo do contexto em que acontecem,  podem tornar alguns instantes em momentos muito especiais.
Gosto .... 
De certos cheiros que me transportam tantas vezes ao meu tempo de criança,  um tempo mágico onde tudo parecia tão simples e os sonhos não tinham limites. 
Gosto

Do cheiro da terra molhada logo quando acabou de chover.
Do cheirinho das folhas de eucalipto.
Da fragância fresca e tão agradável da alfazema.


Do inesquecível cheirinho do alecrim.
Do doce aroma das flores de laranjeira.
E do perfume suave que se solta da roupa lavada




Do cheiro intenso do café.
E como é gostoso lembrar o cheirinho do pão que a minha avô cozia no forno a lenha.





 Gosto ... do vento ...

Adoro ouvir o som do vento, principalmente nas folhas das árvores.
Gosto de sentir a sua brisa na cara
De ver os cortinados a flutuar suavemente



Gosto ... do mar ...

De ouvir à noite o som das ondas a bater na praia
De passear à beira-mar no final do dia quando as gaivotas chegam para descansar
De deixar o meu olhar se perder na imensidão de um mar azul que lá longe parece tocar o céu.


Gosto ... de admirar a Natureza ...

Do verde da primavera ou dos tons castanhos do outono.
De ver um campo coberto de flores
De ver e ouvir passáros cantando e dançando livremente no ar.





São estes alguns dos meus gostos, são estas algumas das pequenas, grandes coisas que apaziguam os meus medos e incertezas, que conseguem quebrar um pouco o meu stress, que aliviam suavemente a minha alma.
Topo