sábado, junho 30, 2018

Amar






Amar - Poema de Florbela Espanca


Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...


Florbela Espanca


quarta-feira, junho 27, 2018

Hora que Passa





Vejo-me triste, abandonada e só
Bem como um cão sem dono e que o procura
Mais pobre e desprezada do que Job
A caminhar na via da amargura!

Judeu Errante que a ninguém faz dó!
Minh'alma triste, dolorida, escura,
Minh'alma sem amor é cinza, é pó,
Vaga roubada ao Mar da Desventura!

Que tragédia tão funda no meu peito!...
Quanta ilusão morrendo que esvoaça!
Quanto sonho a nascer e já desfeito!

Deus! Como é triste a hora quando morre...
O instante que foge, voa, e passa...
Fiozinho d'água triste... a vida corre...


Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade"


domingo, junho 24, 2018

O Amor




O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de *dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar.


Fernando pessoa 


segunda-feira, junho 18, 2018

O Lago




Dos bosques o lago azul,
teto de douradas flores,
embala o sonho de um barco
em alvíssimos tremores.

À sua margem passeio,
e esperando-a, espreito;
vê-la surgir de entre as flores
e terna vir ao meu peito.

- Saltemos ao barco, então,
e que as ondas nos alentem,
e deixemos que seus remos
sejam ramos indolentes.

Naveguemos docemente
Sob o clarão do luar;
suspire o vento nos juncos,
ponha-se a água a cantar... -

Mas ela não vem...Sozinho,
debalde sofro de amores,
à margem do lago azul,
teto de douradas flores.


Mihai Eminesc





segunda-feira, junho 11, 2018

Lua Adversa





Tenho fases, como a lua,
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e que vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!

Não me encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua...).
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...


Cecília Meireles, in 'Vaga Música'

sexta-feira, junho 08, 2018

Sentimentos








Tenho tanto sentimento
Que é frequente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal.

Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.

Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.


Fernando Pessoa




segunda-feira, junho 04, 2018

Vamos orar como Mahatma Gandhi



Mahatma Gandhi nasceu no dia 2 de Outubro de 1869. Foi um homem especial que conseguiu mobilizar multidões apenas com a força das suas palavras inspiradoras. A vontade de ajudar e o amor pelo próximo foram as armas que o moveram durante toda a sua vida.

"A arte da vida consiste em fazer da vida uma obra de arte". Mahatma Gandhi

Vamos parar um pouco e aprender a orar como ele…




"Meu Senhor...

...Ajuda-me a dizer a verdade diante dos fortes e a não dizer mentiras para ganhar o aplauso dos débeis.

Se me dás fortuna, não me tires a razão. Se me dás êxito, não me tires a humildade.

Se me dás humildade, não me tires a dignidade.

Ajuda-me sempre a ver a outra face da medalha, não me deixes culpar de traição a outrem por não pensar como eu.

Ensina-me a querer aos outros como a mi mesmo. Não me deixes cair no orgulho se triunfo, nem no desespero se fracasso.

Mas antes recorda-me que o fracasso é a experiencia que precede o triunfo. Ensina-me que perdoar é um sinal de grandeza e que a vingança é um sinal de baixeza.

Se me tiras o êxito, deixa-me forças para aprender com o fracasso. Se eu ofender a alguém, dá-me energia para pedir desculpa e se alguém me ofende, dá-me energia para perdoar.

Senhor...se eu me esquecer de ti, nunca te esqueças de mim!"

Mahatma Gandhi



"Não importa a ideologia ou posição política
...todos coincidimos em algo
Queremos Paz..."
Topo