terça-feira, outubro 28, 2014

Perdi os meus Fantásticos Castelos




Perdi meus fantásticos castelos
Como névoa distante que se esfuma...
Quis vencer, quis lutar, quis defendê-los:
Quebrei as minhas lanças uma a uma!

Perdi minhas galeras entre os gelos
Que se afundaram sobre um mar de bruma...
- Tantos escolhos! Quem podia vê-los? –
Deitei-me ao mar e não salvei nenhuma!

Perdi a minha taça, o meu anel,
A minha cota de aço, o meu corcel,
Perdi meu elmo de ouro e pedrarias...

Sobem-me aos lábios súplicas estranhas...
Sobre o meu coração pesam montanhas...
Olho assombrada as minhas mãos vazias...


Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"


segunda-feira, outubro 20, 2014

Natureza na Cidade

Vivo na cidade, onde predominam os prédios, carros, barulho, agitação e correria, enfim, longe da Natureza que tanto admiro. Graças a Deus que trabalho num local onde existe um lindo jardim e logo pela manhã, antes de entrar no escritório e me sentar em frente do computador para trabalhar, esta visão da natureza é um bálsamo para a minha alma.




Nesses rápidos instantes em que os meus olhos observam o jardim sinto-me feliz, é como se toda a magia da natureza inundasse o meu espírito.




A felicidade é um momento fugaz, surge sem aviso prévio e parte da mesma maneira, por isso devemos ter sempre o nosso coração pronto para a SENTIR chegar.




Para mim não há vidas felizes e vidas infelizes, a vida tem é momentos felizes, rotina (dia-a-dia) e momentos infelizes. É fundamental ter o espírito sempre aberto para apreciar dentro da nossa rotina diária, cada momento feliz que possa surgir e ele pode estar na beleza de uma flor, no orvalho da manhã que repousa delicadamente na relva, no canto de uma ave, no sorriso de uma criança, nas palavras doces de um amigo, no abraço dos nossos filhos, no olhar ou gesto terno do nosso(a) companheiro(a)...




Cada momento destes é único, bonito, especial e enche o meu coração de felicidade.



Sou de opinião que devemos sempre partilhar o que nos deixa felizes, para que essa felicidade possa tocar também o coração de todos os que nos rodeiam, por isso, aqui deixo algumas fotografias que tirei, para todos os amigos que me visitarem.




"Não devemos permitir que alguém saia de nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz." ( Madre Teresa de Calcutá )

quinta-feira, outubro 16, 2014

Amar como JESUS Amou




Um dia uma criança me parou
Olhou-me nos meus olhos a sorrir
Caneta e papel na sua mão
Tarefa escolar para cumprir.
E perguntou no meio d’um sorriso
O que é preciso para ser feliz.

Amar como Jesus amou
Sonhar como Jesus sonhou
Pensar como Jesus pensou
Viver como Jesus viveu
Sentir o que Jesus sentia
Sorrir como Jesus sorria
E ao chegar ao fim do dia
Eu sei que dormiria
Muito mais feliz.

Ouvindo o que eu falei ela me olhou e disse que era lindo o que falei
Pediu que repetisse por favor
Que não falasse tudo de uma vez
E perguntou de novo, num sorriso
O que é preciso para ser feliz.

Depois que terminei de repetir
Seus olhos não saiam do papel
Toquei em seu rostinho e a sorrir
Pedi que ao transmitir fosse fiel
E ela deu-me um beijo demorado
E ao meu lado foi dizendo assim:

Amar como Jesus amou
Sonhar como Jesus sonhou
Pensar como Jesus pensou
Viver como Jesus viveu
Sentir o que Jesus sentia
Sorrir como Jesus sorria
E ao chegar ao fim do dia
Eu sei que dormiria
Muito mais feliz.


Cântico Religioso


"Cada qual sabe amar a seu modo; o modo, pouco importa; o essencial é que saiba amar." (Machado de Assis)

quarta-feira, outubro 01, 2014

Provérbios Hindus



"O coração em paz vê uma festa em todas as aldeias"
"Um livro aberto, é uma mente que fala; fechado, um amigo que espera; esquecido, uma alma que perdoa; destruído, um coração que chora."
"Bem que se faz na véspera, torna-se em felicidade no dia seguinte."
"Quando falares, procura que as tuas palavras sejam melhores que o silêncio."
"Se desejas ser feliz, tens que desejar ver a outros felizes, também."
"Não há árvore que o vento não tenha abanado."




"A sabedoria da vida é sempre mais profunda e mais vasta do que a sabedoria dos homens." (Máximo Gorki)

Topo