quinta-feira, janeiro 18, 2018

Espuma - Poema de Afonso Lopes Vieira


Mais leve que a pluma
que no ar balança,
pela praia dança
a ligeira espuma.
Dançando se afaga
no alado bailar!
Pétalas de vaga, poeiras do mar...

E na dança etérea,
que imparável ronda!
Bafo de matéria,
penugem da onda.



Afonso Lopes Vieira

Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo