sábado, janeiro 20, 2018

Para onde vao os sonhos - Cecília Meireles




Para onde é que vão os versos
que às vezes passam por mim
como pássaros libertos?

Deixo-os passar sem captura,
vejo-os seguirem pelo ar
─ um outro ai, de outros jardins...

Aonde irão? A que criaturas
se destinam, que os alcançam
para os possuir e amestrar?

De onde vêm? Quem os projeta
como translúcidas setas?
E eu, por que os deixo passar,
como alheias esperanças?


Cecília Meireles





Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo