quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

O Sol na água pousa - Poema de Armindo Rodrigues





Alado, o sol na água pousa
e dele treme a água amedrontada,
que a ardente imagem lhe devolve em rosa
e em si própria um distante sonho ousa
de céu amargo, que não sonha nada.


Armindo Rodrigues, in 'Sabor do Tempo (XVIII)'




 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Topo