sábado, janeiro 13, 2018

O que levo comigo - Poema de Ademir António Bacca





essa coisa que chamam vida
é mala difícil de se carregar
pé na estrada,
nem sempre o que carrego comigo
é tudo aquilo que eu posso dar

tem dias que levo sonhos
tem dias que levo pesar

o que levo nos olhos
é o que eu ainda tenho para sonhar

tem dias que levo nuvens
tem dias que levo o mar

essa coisa que chamam vida
nem sempre é barco fácil de se levar...
velas ao vento,
o que carrego na mala
é o que eu tenho para dar

tem noites que levo o sol
tem dias que levo o luar

porque essa coisa que chamam vida
tem o movimento das águas do mar

tem dias que o poema cai na rede
tem dias que o ponteiro das horas não sai do lugar

por isso tem vezes que recolho as velas
e o que carrego nos olhos
é só o que tenho para dar

tem dias que levo meu sorriso mais belo
tem dias que levo a dor dos rios
que não alcançam o mar.

Ademir António Bacca



Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo