domingo, janeiro 21, 2018

Céu Claro - Poema de Giuseppe Ungaretti





Depois de tanta
névoa
uma
a uma
se desvelam
as estrelas

Respiro
o frescor
que me deixa
a cor do céu

Me reconheço
imagem
passageira

Presa de um ciclo
imortal.


Giuseppe Ungaretti 




1 comentário:

  1. Por muito densas que sejam as nuvens sempre acabarão por passar.
    Lindo poema
    Marta Nunes

    ResponderEliminar

Topo