quinta-feira, janeiro 18, 2018

Anoitecer - Poema de Armando Côrtes-Rodrigues




Ficou o céu descorado…
E a Noite, que se avizinha,
Vem descendo ao povoado,
Como trôpega velhinha.

Para a guiar com cuidado
Veio-lhe ao encontro a Tardinha,
Não fosse a Noite sozinha
Perder-se em caminho errado.

Vão as duas caminhando…
E como o Sol já não arde,
Para o caminho ir mostrando

A primeira estrela brilha…
Então diz a Noite à Tarde:
– Vai-te deitar minha filha.


Armando Côrtes-Rodrigues, in 'Alma Nova'



Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo