terça-feira, setembro 24, 2019

Mar sonoro - Poema de Sophia de Mello Breyner





Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho.
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim.



Sophia de Mello Breyner Andresen

4 comentários:

  1. Que belo poema, Maria, conheci a excelente poeta não faz muito tempo!
    Aplausos pela partilha!
    Uma ótima semana
    beijo!

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Maria!
    Um belíssimo poema, de Sophia de Mello Breyner.
    Gostei imensamente.
    Beijinho de paze bem.
    Luisa

    ResponderEliminar
  3. A nossa Sophia, incomparável, como sempre!
    Obrigada pela partilha.
    Uma otima semana!
    beijos.

    ResponderEliminar

Topo