sábado, 10 de abril de 2021

Poema - Saudade - Olympiades Guimarães Corrêa





Saudade!
Dize-me: quem és?

Tu apareces sempre
Quando alguém se separa,
Deixando um rastro qualquer...

Presente estás
Quando o amor se parte,
Partindo também
Os elos de uma corrente,
Corrente que deveria ser permanente...

Saudade !
És um termo
Como outro qualquer,
Mas és também
Uma personagem da vida,
Que se coloca entre dois seres...

Mas, saudade,
Torno a perguntar-te:
Finalmente,
Quem és?


Olympiades Guimarães Corrêa
Do livro Neblina do tempo




7 comentários:

  1. Querida amiga Maria, bom sábado!
    Presente estás
    Quando o amor se parte,
    Partindo também
    Os elos de uma corrente,
    Corrente que deveria ser permanente...

    Tudo que escolhe é belo.
    A saudade machuca demais sobretudo quando ela vem após uma partida súbita
    Mata a alma...
    Tenha um ótimo final de semana!
    Beijinhos carinhosos e fraternos

    ResponderEliminar
  2. Un bello poema que retrata muy bien los comportamientos que se suceden a lo largo de la vida.
    Un abrazo y buen fin de semana.

    ResponderEliminar
  3. Olá Maria
    Que belo poema
    Realmente se vive a perguntar quem é a saudade
    Saudade é um sentimento dentro da gente
    Seja do amor a dois, ou mesmo de um ente querido
    Seja de lugares que se foi e nunca mais voltou
    Ou mesmo aquela saudade da gente.
    Bom domingo e feliz semana
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Muito belo, Maria. Muito belo.

    Retribuindo votos de dias bons referidos no postal de Páscoa...

    Ainda em pausa, mas regressando. Abraços
    ~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  5. Lindo demais Maria
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  6. A saudade, mais que um sentimento é uma presença. Um corpo gelado no umbigo dos dias sós. Um corpo quente que nos abraça de frente e demora...

    Deixo um beijo

    ResponderEliminar
  7. Hay tristezas que perduran...a veces no es fácil soltar el recuerdo.

    ResponderEliminar

Topo