sexta-feira, 3 de julho de 2020

Manhã





Fresca manhã da vida, recomeço
Doutros orvalhos onde o sol se molha.
Nova canção de amor e novo preço
Do ridente triunfo que nos olha.


Larga e límpida luz donde se vê
Tudo o que não dormiu e germinou;
Tudo o que até de noite luta e crê
Na força eterna que o semeou.


Um aceno de paz em cada flor;
Um convite de guerra em cada espinho;
E os louros do perfeito vencedor
À espera de quem passa no caminho.



Miguel Torga 
in ‘Libertação’


9 comentários:

  1. Bom dia de muita paz, querida amiga Maria!
    A manhã aqui está como o início do poema postado: fresca...
    Flor me transmite paz perfeita e alegria.
    Tenha um ótimo final de semana!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  2. Poema lindíssimo de Miguel Torga que me deliciou ler. Grato pela partilha.
    .
    Tenha um dia de Paz e Amor

    ResponderEliminar
  3. En lo aparentemente pequeño es donde se encuentra espacio para ver con el corazón...bello

    ResponderEliminar
  4. Thank you for sharing such a wonderful image and poem.

    All the best Jan

    ResponderEliminar
  5. Sempre gostoso e inspirador ler Torga.
    Belíssima escolha Maria.
    Beijos amiga

    ResponderEliminar
  6. É logo de manhã que se começa a vida e os nossos dias,gostei imenso do poema!! Tudo de bom para ti,muitos beijinhos!!

    ResponderEliminar
  7. Bela postagem de um autor consagrado e que tinha com a natureza uma relação umbilical.
    Abraço poético.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar

Topo