quinta-feira, abril 04, 2019

Nocturno - Poema de Maria Fernanda Teles de Castro





Devagar, devagar... A noite dorme
e é preciso acordar sem sobressalto.
Sob um manto de sombra, denso, informe,
o mar adormeceu a sonhar alto.

Devagar, devagar... O rio dorme
sobre um leito de areias e basalto...
Malhada pela neve a serra enorme
parece um tigre a preparar o salto.

E dorme o vale em flor. Dormem as casas.
Nenhum rumor. Nenhum frémito de asas.
Nada perturba a noite bela e calma.

E dormem os rosais, dormem os cravos...
Dormem abelhas sobre o mel dos favos
e dorme, na minha alma, a tua alma.


Fernanda de Castro



5 comentários:

  1. Poema encantador. Muito boa escolha! AMEI!!

    Sinto a vida escapar-me pela senda da solidão... [POETIZANDO]
    Beijo e um excelente fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Magnífico Soneto. Fizeste uma escolha magnífica.


    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  3. Passando a fim de desejar uma Excelente Páscoa. Com muito amor. Paz. Harmonia. Confraternização. Compreensão, e que todos os sonhos se renovem. Que seja extensivo aos vossos familiares e amigos. Obrigada por estarem sempre comigo.
    *
    Para todos uma Santa Páscoa.
    +
    Que todos os nossos/ vossos sonhos se renovem

    Beijos e Abraços

    ResponderEliminar
  4. Mais do que a inteligência, precisamos da afeição e doçura.
    (Charles Chaplin)

    Feliz Páscoa, amiga querida Maria!
    Bjm carinhoso e pascal

    ResponderEliminar
  5. A vida é desse jeito. Maravilhosa publicação.

    ResponderEliminar

Topo